in

Whindersson causa “polêmica” ao falar sobre relação do Feliciano e Malafaia

Whindersson fala sobre as suas referencias
Whindersson fala sobre as suas referencias // Foto: mobatualizei.com

Whindersson Nunes é o maior humorista no You Tube com milhares de inscritos e já vem sendo inspiração para muitas pessoas e até um ícone para as novas pessoas que estão começando agora nesse mundo do mercado digital e até mesmo para os Stand ups.

Whindersson Nunes e Priscila Alcântara, foram convidados para ir ao programa do Bial para falar do grande sucesso gospel e da música que foi composição do Whindersson e que foi gravada pela Priscila Alcântara.

A música virou um fenômeno em todo o Brasil e em muitos cultos, vários cantores gospel, já colocaram ela no repertorio quando se apresentam nas igrejas.

O humorista também não deixou de falar dos tempos que era evangélico e frequentava a Igreja evangélica, junto com um dos seus amigos.

Whindersson sempre visitava a Igreja em Bom Jesus que foi uma das maiores fases de sua vida e que realmente você percebe que não há nada melhor que Deus.

O YouTuber fala que os seus maiores ídolos do mundo evangélico é o pastor Silas Malafaia e o pastor Marco Feliciano que são exemplos de homens de Deus que sempre estão ensinando as pessoas sobre os mandamentos de Deus e o amor de Deus.

 

O pastor Silas Malafaia e Marco Feliciano sem dúvidas são as maiores referências que o Whindersson sempre teve e sempre tentou se espelhar nessas pessoas que fazem a diferença por onde passam.

O humorista é muito conhecido pelos seus vídeos engraçados e impactantes e por vir de família pobre, consegue valorizar tudo que já conquistou na vida e fala sobre a música Girassol e que deixa claro, e não esconde de ninguém que foi um momento de muita raiva, irado com tudo que acontece na vida, raiva da vida e porque pessoas boas morrem e as ruins continuam no mundo, fazendo tanta maldade.

LEIA TAMBÉM:  BBB20: Policia Civil investiga Pyong e delegada confirma: "De 1 a 5 anos de prisão"

A música Girassol foi escrita em cinco minutos, como se fosse um desabafo por ter perdido um amigo bem chegado. Um amigo que participou de toda a sua trajetória e estava ao lado dele nos momentos mais difíceis.