Início » Vídeo mostra casal brigando momentos antes de mulher aparecer queimada e a principal suspeita é de surpreender
Notícias

Vídeo mostra casal brigando momentos antes de mulher aparecer queimada e a principal suspeita é de surpreender

suspeita de crime
Foto: A Gazeta

O caso que tem repercutido muito em todo Brasil da mulher que morreu queimada, agora ganha outro foco. Um vídeo mostrando uma grande discussão entre a namorada e a vítima aponta que ela poderia ser a principal suspeita pelo crime cometido.

Os vídeos são das câmeras de segurança de um condomínio, onde é capitado uma briga entre as duas namoradas cerca de menos de uma hora antes do corpo aparecer em chamas no próprio prédio. Tudo aconteceu na noite da última segunda-feira dia 10 de Agosto, onde Katiuscia Silva Mota acabou perdendo a vida de uma maneira brutal e a sangue frio.

As duas estavam brigando e Katiscia percebeu que estava sendo filmada onde vez um jóia para uma das câmeras antes de sair arrastada pela sua companheira. Dois minutos após essa primeira discussão as duas aparecem no estacionamento local brigando novamente onde a jovem aperta as bochecas de Katiuscia.

Ainda não há uma conclusão final sobre o crime, e o que a polícia tem em mãos são esses vídeos e o depoimento da companheira da vítima. Ela relata que teria sido a própria vítima que se incendiou, portanto esses vídeos levantam outra suspeita após essas brigas entre as duas.

A polícia continua investigando o caso e espera chegar a uma conclusão clara o mais rápido possível, vamos aguardar o desfecho dessa triste história que acabou com a morte de uma linda modelo. Assim que tivermos mais informações sobre o caso estaremos trazendo para vocês, por isso fiquem atentos em nosso portal de notícia para as novidades desse entre tantos casos que estamos acompanhando.

Caso tenham alguma crítica ou sugestão pode deixar nos comentários abaixo para que possamos estar melhorando nosso portal cada dia mais para vocês. E que juntos possamos crescer sempre e assim melhor atender todos vocês que nos acompanham.

Fonte: A Gazeta