Início » Vidente Carlinhos faz previsões assustadoras, terremotos e queda de Bolsonaro ainda em 2020
Notícias Política TV e Famosos

Vidente Carlinhos faz previsões assustadoras, terremotos e queda de Bolsonaro ainda em 2020

Foto: Ric Mais

O Vidente Carlinhos tem ficado cada vez mais famoso com suas vidências, e dessa vez suas previsões não são nada animadoras além de ser muito assustadoras. Essas visões foram reveladas durante a feira mística realizada no Brasil no fim de 2019, dentre elas estão terremotos, queda do Presidente além da grande crise econômica que seria estabelecida em 2020.

Podemos ver que algumas coisas infelizmente já aconteceram, ninguém imaginaria que nosso país enfrentaria uma crise financeira tão grande quanto a que estamos passando. Com isso sua previsão ganha força e o temor de que o restante aconteça aumenta a cada dia.

Com tantas tragédias que já vem acontecendo neste ano de 2020 o que mais desejamos é que ele acabe logo e esse ciclo de sofrimento pare. E que 2021 chegue com muita luz e paz a todos os lares do Brasil e de todo o mundo.

Carlinhos cita em sua previsão crise no governo envolvendo escândalos com os filhos de Bolsonaro e o caso Marielle tendo ainda mais repercussão, com isso desencadeando problemas para Jair Bolsonaro terminar seu mandato. Além de citar um grande terremoto, porém ele não teve certeza de dizer que seria de fato no Brasil, mas ele cita que atingiria a Paulista e também Santos.

Esse ano tivemos aquela tempestade no litoral paulista e também as ressacadas que foram bem maior do que as dos anos anteriores. De fato esse ano não foi um ano para termos grandes motivos de celebrações e o máximo que desejamos é que ele acabe logo e leve junto toda essa dor e sofrimento causado em todo o mundo.

Na época da visão não tínhamos nenhuma perspectiva sobre o que viraria toda essa pandemia mundial e que o vírus chegaria por aqui trazendo dor e sofrimento para tantos lares brasileiros. Porém, com certeza isso tudo é um agravante ainda maior nas tragedias trazidas pelo ano de 2020.

Fonte: UOL