Início » Urgente: COVID-19 perde forças e médico faz declaração
Saúde e bem estar

Urgente: COVID-19 perde forças e médico faz declaração

coronavirus

Médicos falam sobre COVID-19 perder forças e os órgãos de saúde não apoiam.

É notório o colapso que a pandemia tem causado pela COVID-19 e deixado a população em pânico. O  vírus pegou a todos de surpresa e deixou seus rastro por onde passou, pois é altamente contagioso e letal.

No entanto, boas noticias surgem ao decorrer dos dias. O diretor da UTI do hospital San Rafaelle, em Milão, na Itália, faz uma declaração onde o médico ressalta que “o vírus não está com a mesma potência de meses atrás”

O médico Alberto Zangrilo afirma que vírus não está mais com grande potência, no entanto ainda não está confirmado a sua extinção no país, Itália.

Bassetti afirmou que os pacientes recebidos com a  COVID-19 não estão em estado grave como nos meses anteriores.

     COVID-19 perde ritmo no Brasil

Um ar de esperança aparece em meio a este caos que o vírus tornou o mundo, o avanço na saúde chega ao Brasil, porém a notícia tem que ser recebida com precauções. Os dados indicam que apesar da queda da taxa de contaminação, varia conforme as regiões do país.

O Brasil segue como o segundo na taxa de mortalidade e contaminação, perdendo para os Estados Unidos. O Ministério da Saúde mostra que nos últimos sete dias a taxa de mortes reduziu 4,2%.

Os óbitos diminuíram no Norte, Nordeste e Sudeste do país. As regiões citadas não tiveram colapso hospitalar. Já no Sul do país as mortes cresceram 33,8%, no Centro-Oeste cresceu 77%. As capitais como Curitiba e Porto Alegre vem marcando um crescimento nos leitos da UTI.

Alguns estados aparentam ter conseguido  ter conseguido estabilidade na taxa de contaminação, é o caso do Pernambuco, Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão.

No caso das mortes, a situação varia de estado e localidades. De toda forma, os especialistas ressaltam que a pandemia ainda não acabou e há um longo caminho a ser percorrido, a colaboração da população para seguir a normas é de extrema importância para a prevenção de um novo surto.