Início » Presidente Jair Bolsonaro retoma seu trabalho no Planalto, após seu exame de COVID-19 ter dado negativo.
Política

Presidente Jair Bolsonaro retoma seu trabalho no Planalto, após seu exame de COVID-19 ter dado negativo.

Jair Bolsonaro
fonte: Brasil247

O presidente declarou que teve a doença em 7 de julho e trabalhou na residência oficial de Palácio da Alvorada por quase três semanas. No sábado (25), ele afirmou que após ter realizado o quarto exame de COVID-19 deu negativo e estava curado.

Nesta segunda-feira (27), pela manhã, o atual presidente Jair Bolsonaro, retomou sua rotina de trabalho no Palácio do Planalto. Logo após ter divulgado no sábado (25), que estava curado da COVID-19, Doença provocada pelo vírus.

Jair Bolsonaro foi diagnosticado com Covid-19 em 7 de julho. Ele trabalhou na residência de Palácio da Alvorada por quase três semanas e mora com a sua família.

O presidente também passeava pelos jardins de Alvorada e estava andando de moto no palácio na semana passada, quando foi fotografado sem máscara e conversando com alguns garis.

fonte: g1

Bolsonaro deixou sua residência no neste sábado depois de anunciar nas mídias sociais que o resultado do quarto exame foi negativo.

Nas últimas semanas, o presidente assinou documentos digitalmente, realizou reuniões e participou de cerimônias por meio de videoconferências, como a inauguração do novo Ministro da Educação, Milton Ribeiro.

Pouco depois de publicar as notícias nas redes sociais, deste sábado, Bolsonaro passou por Brasília em uma motocicleta acompanhado por seguranças. O presidente foi a uma loja no Departamento de Indústria e Suprimentos (SIA), onde não usava máscara.

O presidente Jair Messias Bolsonaro chegou ao Palácio do Planalto por volta das 8:45 da manhã. Antes, o presidente conversou com os apoiadores de Alvorada. Ele usa uma máscara e evita cumprimentar os turistas.

Ele disse que está imune, mas prefere evitar o contato.

De acordo com a agenda oficial do presidente, Bolsonaro realizará duas reuniões nesta segunda-feira. Um  com o ministro da Defesa Fernando Azevedo (Fernando Azevedo) às 10 horas e o outra com o ministro da Economia Paulo Guedes às 14 horas.

fonte: g1