Início » Presidente Bolsonaro sobre o Auxílio Emergencial: “Vai ser até dezembro, só não sei o valor”.
Notícias

Presidente Bolsonaro sobre o Auxílio Emergencial: “Vai ser até dezembro, só não sei o valor”.

Foto: UOL

Segundo uma declaração feita durante manifestação de uma apoiadora no Rio Grande do Norte, durante um evento. O presidente diz que o beneficio custa em média 50 bi e “não pode ser eterno”.

Nesta sexta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro ( sem partido) diz que o auxílio emergencial será prorrogado até dezembro. No entanto, ele não menciona qual será o valor. Atualmente o governo paga aos trabalhadores informais e desempregados por razão da pandemia R$600 mensais, desde o mês de abril. A última parcela para trabalhadores que fazem parte do bolsa família terminará de ser paga este fim de mês.

“O Auxílio Emergencial foi bem-vindo, mas ele custa R$ 50 bi de reais, e infelizmente não pode ser definitivo, mas vamos continuar com ele, mesmo com valores diferentes, até que a economia possa pegar em nosso país” disse o presidente em seu discurso.

No entanto, uma apoiadora se pronunciou e sugeriu fosse prorrogado o benefício,  ele respondeu que  “Até dezembro, só não sei o valor”.

O presidente completou dizendo que por causa do benefício custar R$ 50 bilhões por mês, devido a isto ele diz “não pode ser eterno”.

O benefício lançado este ano, no mês de abril, prometeu pagar três parcelas de R$600 para trabalhadores e desempregados prejudicados pela pandemia do novo coronavírus. No entanto, o benefício foi prorrogado em Julho para cinco parcelas.

O governo afirmou que o programa deverá ganhar vida extra, mas ainda não foi divulgado como será essa prorrogação, nem os valores e nem em quantas novas parcelas.

Ademas, as novas expectativas surgem enquanto a equipe econômica do governo discutem um modelo de ampliação para o Programa Bolsa Família, o qual será  chamado Renda Brasil.

Devido a isto, o governo tenta esticar o benefício para que não haja abandono aos mais de 60 milhões de recebedores do programa auxilio emergencial.

Fonte: G1