Início » Para a tristeza da Globo, Sílvio Santos indica que pode investir ainda mais em futebol
Notícias

Para a tristeza da Globo, Sílvio Santos indica que pode investir ainda mais em futebol

Foto: estrelando.com

O SBT transmitiu o final do campeonato carioca , o que deixou um alerta para Rede Globo. A empresa de Silvio Santos teve um grande público durante a partida, atingindo números absurdos e uma audiência jamais vista na emissora.

Segundo as informações, o jogo exibido no SBT mostrou que a emissora pode se tornar uma forte concorrente da Rede Globo, que está no campo esportivo há muitos anos.
No último domingo,19 de julho, o SBT retransmitiu outra partida de futebol, o que para os fãs de futebol, são boas notícias.

O portal UOL revelou que pode haver uma competição entre as emissoras nos amistosos do dia 26 de julho a 2 de agosto.

O presidente Jair Bolsonaro editou a medida provisória 984/20, que determinou que o direito de transmitir ou retransmitir partidas esportivas pertencia ao clube da casa.
Os membros do Congresso alteraram a lei de Pelé, que anteriormente repartia os chamados “direitos de área” entre proprietários e rivais. Dessa forma, se assim o desejarem, o clube poderá transmitir o jogo pela Internet, independentemente de seu canal ou plataforma e qualquer rede de TV.

Na prática, além de escolher onde transmitir o jogo, essa alteração significa que uma rede de TV ou rádio interessada em um programa de TV, precisará negociar apenas com uma equipe em vez das duas. Além disso, o próprio clube também poderá transmitir eventos, abrindo assim uma nova fonte de renda.
De acordo com membros do Congresso, só são negociados com as duas equipes se o mandante do jogo for incerto.

Os membros do Congresso publicaram em outra edição do Diário Oficial da União na última quinta-feira (18), e de acordo com os regulamentos, os clubes esportivos podem assinar contratos de trabalho de 30 dias com os atletas. Antes da mudança, a Lei Pelé estipulava um depósito mínimo de 90 dias.
Os novos regulamentos são válidos até 31 de dezembro deste ano, momento em que o estado catastrófico causado pela pandemia do COVID-19 poderá ter fim.