Início » O Brasil fecha atualmente 1,19 milhões de vagas de empregos no primeiro semestre deste ano.
Notícias

O Brasil fecha atualmente 1,19 milhões de vagas de empregos no primeiro semestre deste ano.

fonte: exame.

Nesta terça-feira, dia 28,o Ministério da Economia informa que a economia fechou equivalente a 1.198.363 de posições oficiais no primeiro semestre de 2020. Esses números fazem parte do Registro Geral de Emprego e Desemprego (Gaged).

O saldo é a diferença entre contratação e demissão. Durante este semestre, houve 7,9 milhões de demissões e 6,7 milhões de novos inscritos.

No mesmo período de 2019, o saldo foi positivo. Foram criadas 408.000 vagas de empregos, no entanto, foi o melhor resultado desde 2014.

Somente em junho, 10.000 posições oficiais foram fechadas. 350.000 em maio.
O mercado de trabalho e toda a economia são diretamente afetados pela nova pandemia de coronavírus. De acordo com as orientações dos profissionais de saúde, há um alto risco de infecção em locais lotados ou fechados e medidas de isolamento social reduzem a circulação de pessoas e o consumo de diversos bens e serviços, Em alguns estados, as medidas foram relaxadas nas últimas semanas.
Para Bruno Bianco, Secretário Especial do Ministério de Assuntos Econômicos e Previdência Social e Trabalho, os números de junho indicam que a economia do país está se recuperando.

Setor

O setor de serviços é a posição mais fechada no primeiro semestre de 2020: um total de 507.708. Foi seguido pelo setor empresarial, onde as vagas caíram 474.511. O edifício possui 32.092 espaços fechados.

Agricultura, pecuária, silvicultura, pesca e aquicultura são os únicos setores que abrem novos empregos formais. 62.633 vagas foram criadas no primeiro semestre.

Somente em junho, o setor de serviços reduziu 44.800 vagas. No final da transação, eram 16.600. Em junho, 36.800 novas vagas de emprego foram abertas na agricultura. A indústria da construção civil registrou saldo positivo de 17.200 novos empregos.

Regiões

Saldo de empregos formais no primeiro semestre:

Norte: – 27 mil

Nordeste: – 258,8 mil

Sul: – 195,1 mil

Sudeste: – 690,7 mil

Centro-Oeste: – 27,3 mil

Saldo de emprego em Junho:

Centro-Oeste: + 10 mil

Sul: + 1,6 mil

Sudeste: – 28,5 mil

Nordeste: – 1,3 mil

Estados

Entre os estados, São Paulo teve o pior balanço do semestre, com 364.470 posições fechadas. O segundo maior declínio ocorreu no Rio de Janeiro, com 184.928 vagas.

Mato Grosso e Acre tiveram os melhores resultados neste semestre, criando 3.565 e 1.270 empregos, respectivamente.

Fonte: G1