Início » “Isso aqui que é o apocalipse pra mim” Diz Bruna Marquezine apos se decepcionar com protesto de religiosos contra aborto de menina de 10 anos que foi abusada pelo tio
TV e Famosos

“Isso aqui que é o apocalipse pra mim” Diz Bruna Marquezine apos se decepcionar com protesto de religiosos contra aborto de menina de 10 anos que foi abusada pelo tio

Bruna Marquezine lamenta protesto organizado por religiosos na frente de hospital - Twitter/ Instagram/ @Brunamarquezine

A criança de 10 anos que sofria abuso do seu tio de 33 anos, teve que se mudar de sua cidade Espírito Santo (ES), porque o Hospital de Referência Vittoria rejeitou o procedimento, mesmo tendo obtido autorização judicial para interromper a gravidez indesejada.

A pretexto do Ministério Público Juvenil e Juvenil de São Mateus e do Serviço Nacional de Saúde, a criança foi transferida para outro estado acompanhada da avó para interromper a perigosa gravidez.

Segundo o “Extra”, a criança já enfrentou problemas de saúde após cerca de 20 semanas de gravidez. De acordo com a lei, ela tem direito ao aborto criminal porque foi vítima de violência sexual e corre o risco de morte materna.

O hospital estatal e o hospital de destino da menina foram inicialmente mantidos em segredo pelas autoridades. Mais tarde, foram descobertos por figuras religiosas e acabaram se tornando o local de protestos contra o aborto.

No vídeo transmitido pelo Twitter, é possível ver fundamentalistas religiosos se reunindo em frente ao hospital e gritando “assassinos” para dar as boas-vindas aos médicos encarregados dessa tarefa.

Por sua vez, isso explicava a um grupo seu direito de executar o procedimento sob proteção judicial.

Bruna Marquezine, que sempre defendeu a simpatia e a segurança das mulheres, indignada com esse comportamento, compartilhou o vídeo nas redes sociais e escreveu para defender a menina: “Isso é para mim um apocalipse.”

Super triste com o a situação e comovido com o caso o canto Emicida disse: “O brasil ( com b minúsculo mesmo porque respeito tem que merecer) mobilizou dezenas de pessoas pra chamar uma criança de 10 anos estuprada durante 4 anos e agora grávida de seu estuprador de assassina, por ela tentar cumprir um direito garantido por lei. Aqui, o elevador só desce”.

Fonte: Uol