Início » Invasão de privacidade: Google admite que celular Android repassa dados de outros apps para empresa
Notícias

Invasão de privacidade: Google admite que celular Android repassa dados de outros apps para empresa

FOTO: Rami Al-zayat / https://unsplash.com/

Seu celular com sistema operacional Android pode estar transmitindo informações ao Google sobre como você interage com outros aplicativos e serviços que não fazem parte do gigante da tecnologia (como Instagram, Facebook, WhatsApp). Portanto, nesta quinta-feira (23), foi publicado um relatório no The Information, site americano especializado em tecnologia. O Google reconheceu essa abordagem, mas disse que outros desenvolvedores também podem usar o recurso.

Segundo a notícia, um programa interno do Google chamado Android Lockbox, que é uma ferramenta nos serviços móveis do Google (Gmail, YouTube, Maps etc.), permite que os funcionários da empresa acessem outros aplicativos executados em seus smartphones Dados confidenciais, incluindo a frequência com que você os abre e por quanto tempo os utiliza.

O Google pode usar algumas dessas informações para monitorar aplicativos concorrentes e ajudar a empresa a planejar seus aplicativos e serviços. Uma fonte da “Information” disse que o método foi usado no plano de Shorts do concorrente da TikTok.

A publicação também afirma que, quando os usuários concordam em compartilhar esses dados com o Google durante o processo de configuração do Android, o Android Lockbox obtém informações mais úteis. Durante o processo de configuração, os usuários serão informados a aceitar esses termos para ajudar a fornecer uma experiência mais personalizada. Mas, ao chegar a um acordo, isso também dará à empresa o poder de usar seus dados para monitorar os concorrentes.

O que o Google disse no relatório “Informações”, confirmou que pode acessar dados em aplicativos concorrentes, mas disse que outros desenvolvedores também podem acessá-lo porque o programa é público.

Além disso, ele disse que não tem acesso a informações sobre o comportamento das pessoas ao usar outros aplicativos, e os dados coletados são anônimos e não podem ser pessoalmente identificados. A empresa também afirmou que a coleta de dados é para informar os usuários e eles têm controle sobre eles.

Um porta-voz da empresa disse ao The Verge que desde 2014, os desenvolvedores do Google e Android usam esse recurso para analisar e melhorar os serviços. De acordo com a empresa, as informações de uso do aplicativo são usadas para alocar a energia da bateria para aplicativos comumente usados, a função Digital Wellness e para melhorar a descoberta de aplicativos na Play Store.

A Tilt entrou em contato com o Google para descobrir se as posições da empresa descritas no relatório “Informações e borda” também se aplicam ao Brasil. As notícias serão atualizadas com a resposta da empresa.

FONTE: UOL