Início » Grávida faz chá de fraldas, contraí Covid-19 e o pior acontece, uma lição de alerta
Notícias

Grávida faz chá de fraldas, contraí Covid-19 e o pior acontece, uma lição de alerta

Gravida com covid
Foto: G1

A mulher de 31 anos de idade que estava no seu oitavo mês de gestação acabou tendo um triste fim, após realizar seu chá de fraldas ela teve contato com uma amiga que estava infectada com o vírus e se contaminou. Não resistiu e acabou falecendo, o bebê que foi salvo através de um parto induzido passa bem.

Camila Graciano era professora na cidade de Anápolis no estado de Goiás, ela já vinha de uma gravidez de risco e estava tomando todos os cuidados necessários e quase não saiu de casa durante toda essa pandemia. Porém chegando na reta final de sua gravidez, algumas colegas de trabalho resolveram organizar um chá de fraldas para ela que já estava prestes a ganhar o nenê.

Quando realizaram a festinha a moça colega de trabalho contaminada ainda não sabia que estava com o vírus, porém dias depois ela passou mal e acabou testando positivo. A família e as outras amigas foram avisadas, mas infelizmente Camila havida sido contaminada no dia da festa.

Assim que souberam do caso tentaram encaminhar ela pra UTI para tratamento e observações, porém com uma certa dificuldade conseguiram uma vaga para ela na cidade. Com isso conseguiram realizar o parto e salvar a criança, Camila ainda apresentava um estado de saúde grave mas toda família ainda tinha esperanças que ela fosse sobreviver.

Logo após o parto Camila teve um quadro de melhora significativa, o que encheu os médicos e as famílias de boas expectativas. Porém logo após ela acabou piorando e não resistiu a essa baixa repentina de sua saúde e veio a falecer.

Infelizmente mais um triste caso que acabou com a morte de uma pessoa infectada por essa terrível doença que tem feito tantas vítimas no nosso país, por isso é tão importante manter as medidas de segurança e não fazer aglomerações seja qual for o motivo. Por mais que pareça algo que não apresente riscos sempre pode haver um infectado que venha contaminar o próximo.

Fonte: G1