Início » Governo Bolsonaro quer presídios privados, onde presos trabalhem para suprir seus custos.
Notícias

Governo Bolsonaro quer presídios privados, onde presos trabalhem para suprir seus custos.

Bolsonaro quer privatizar presídios
fonte: Jornews

Bolsonaro quer presídios privados!

O país paga um custo altíssimo  para as prisões do país, entretanto, as condições não são das melhores, além disso superlotadas. Atualmente o governo tem um projeto para a privatização prisões, fazendo com que os presos trabalhem para usar seus salários no pagamento de suas despesas. Em uma  entrevista realizada com a OUL o secretário especial do PP, disse que: “Hoje é a pior situação do mundo. O modelo de parceria público-privada (PPP) pode ajudar a reverter essa situação”. Visto que as despesas investidas nos presídios devem ir para outros setores, fazendo assim presidiários trabalharem para arcar com suas despesas.

Atualmente, em Ribeira Ondas Neves (MG), Brasil, da iniciativa a construção privada até [a administração, no setor privado, apenas um modelo penitenciário foi operado. No entanto, o governo está trabalhando duro para lançar dois novos projetos nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que devem servir de modelo para estender essa ideia a outras partes do país.

Os governos de ambos os estados forneceram terras para a construção de novas prisões. Investidores privados poderão usar o sistema por 35 anos.”.

Para Martha, além de oferecer oportunidades de trabalho e estudar para os presos, eles também devem ser obrigados a suportar parte das despesas incorridas pelo estado.

O modelo catarinense utiliza um salário mínimo (atualmente 1.045 reais). Visto que de acordo com a Lei de Execução Penal, o critério mínimo é de três quartos do salário obtido. O modelo que está sendo projetado deve ser levado em consideração os projetos anteriores em desenvolvimento no sul do país.

A estrutura dessas prisões deve oferecer a possibilidade de criar uma indústria abrangente.Martha disse que nas prisões públicas da Carolina do Sul há contratos com a indústria que mostram eficiência. “Eles assinaram um contrato de cinco anos. Fabricam móveis, brinquedos, assentos de couro e vestidos de banquete. Isso é resultado de uma combinação de transformação econômica e social”.

Fonte: UOL