Notícias

Governador João Doria faz pronunciamento sobre volta as aulas e professores reagem com protestos

Recentemente, durante uma entrevista para radio Band News FM de São Paulo, João Doria, governador de são Paulo afirmou que o secretario da educação iria anunciar por esses dias o retorno das atividades escolares presenciais no estado.

Acompanhe o que foi dito pelo governador de São Paulo:

“Na semana que vem, o secretario Rossieli Soares, que nesse momento esta recuperando da Covid-19, e felizmente esta indo tudo bem no tratamento dele, vai pronunciar um novo calendário escolar com aulas presenciais. Mas quero deixar bem claro o que estou dizendo aqui, para não sair nada errado, o calendário será apresentado, mas a volta as aulas será no momento certo e na hora certa”.

O governador Doria afirmou que as voltas aulas será como foi em outros países e disse: “No mundo todo as voltas aulas foram por ultimo, porque o risco de contagio é bem menor no final de tudo isso”.

Porém, no dia 17 de julho o governador e o secretario de educação Rossieli Soares, afirmaram que o inicio das aulas na rede publica seria no dia 8 de setembro

A Apeoesp criticou a postura do governador Doria, pois ele disse que não era tempo de voltar as aulas, mas agora afirmou um data que esta muito próxima e não é seguro para os professores e alunos.

Por esse motivo, professores fizeram uma manifestação hoje (29), contra a volta as aulas proposta pelo Governador João Doria que terá inicio no dia 8 de setembro.

Os professores e familiares dos estudantes afirmaram que não é tempo de voltar as aulas, já que o vírus continua matando e infectando muitas pessoas.

Em resposta aos protestos da Apeoesp e professores, o Governador Doria disse hoje, que esses protestos dos professores nada mais são do que víeis politico.

“A Apeoesp tem um víeis politico. Não é de hoje, é de muito tempo. Respeitamos, evidentemente, mas é um viés politico e extremo. Posso assegurar que a posição emanada aqui nesta manhã não é majoritária do professorado de São Paulo, mas sim parte dele”.

Fonte : Uol