Início » Eduardo Bolsonaro retoma projeto para castração química em casos de violência sexual
Notícias

Eduardo Bolsonaro retoma projeto para castração química em casos de violência sexual

Foto: UOL

No último dia 17 de Agosto, segunda-feira o Deputado Eduardo Bolsonaro apresentou um projeto de lei que prevê a castração química de pessoas que cometem o crime de violência sexual, como uma condição para progressão de pena no caso do crime. O projeto é muito semelhante à um já apresentado pelo seu próprio pai Jair Bolsonaro e foi arquivado na época.

O caso que ganhou repercussão nacional da menina de apenas dez anos que sofria abusos de seu próprio tio é um dos maiores motivos para que o Deputado levantasse essa questão e apresentasse esse projeto novamente. Em suas redes sociais o Deputado anunciou que mesmo o projeto de seu pai ter sido arquivado na época ele iria reenviar um projeto parecido para aprovação.

Ele menciona os países desenvolvidos que possuem duras penas para criminosos desse teor, como em alguns casos a pena de morte ou prisão perpétua. Porém em nosso país temos visto vários casos desse tipo com muita frequência e o projeto de lei é para coagir e de alguma forma inibir essa terrível prática.

Ele cita que a votação foi enviada em caráter urgente, e também fala sobre os Estados Unidos e o Canadá que já existem essas leis de castração química nesses casos de crime. Vamos aguardar as novas informações sobre esse caso e sobre a votação, pois algo precisa ser feito realmente com urgência para tentar reverter esse triste quadro do país.

Deixe nos comentários abaixo se você concorda ou não com essa media que poderá ser aprovada pelo Senado, e qual seria uma outra alternativa eficaz na sua visão. Lembre-se sempre de respeitar a opinião de todos e que com ordem e respeito possamos chegar à alternativas eficazes contra esse terrível ato que tem sido cada vez mais comuns nos lares brasileiros.

Muitas crianças se sentem desprotegidas e não conseguem se abrir com nenhum familiar se sentindo totalmente perdidas e sozinhas mediante a essas violações, se tiver criança em sua casa ou na sua família tente sempre criar um vínculo de confiança e dê aberturas para elas se abrirem e contar tudo à você.

Fonte: UOL