Início » Datena fala ao vivo sobre Auxílio Emergencial e dá alerta importante à população
Notícias

Datena fala ao vivo sobre Auxílio Emergencial e dá alerta importante à população

datena brasil urgente
Foto: Montagem/Reprodução

O jornalista Datena muito conhecido por falar o que pensa e não poupar ninguém de seus comentários e pensamentos, desta vez falou ao vivo sobre o programa do governo o Auxílio Emergencial. Ele não poupou e fez comentários pontuais sobre a fala do atual presidente Jair Bolsonaro referente ao programa oferecido pelo governo.

Ele disse que no Brasil atualmente dever ter cerca de 25 milhões de pessoas desempregadas, entre as pessoas que haviam perdido o emprego e aquelas que estavam desempregadas e resolveram montar um pequeno negócio, e por conta da pandemia acabou quebrando e ficando sem renda.

Datena ressaltou a importância do auxílio a essas famílias, e citou que se não fosse esse programa desenvolvido pelo governo o país teria uma convulsão social. Ele citou uma fala do presidente onde Jair Bolsonaro diz que 600 reais é pouco, porém garante o básico daquele que não possui nada.

O jornalista apresentador do programa da Band, disse também que não sabe o que será da população caso seja cortado o auxílio antes de aprovarem o Renda Brasil, o novo programa do governo para ajudar as famílias necessitadas.

E que esses programas tem sustentado o pouco que resta da economia brasileira de pé, que independente do valor esses programas não podem parar. Jair Bolsonaro declarou que o Renda Brasil é o programa idealizado por ele e seus apoiadores para dar seguimento ao Auxílio Emergencial e que o valor dele será entre 250 à 300 reais mensais. O projeto é que esse programa englobe outros programas unificando em um só, e com isso aumentando o valor deles por exemplo do Bolsa Família.

Ainda não temos nada certo de qual programa será aprovado e passará a valer dentre outros programas que tem surgido como projetos de lei. Mas o que sabemos é que a população mais atingida pela a pandemia não poderá ficar desamparada pelo governo.

Fonte: Brasil Urgente