Saúde e bem estar

COVID-19 deixa evidente que o Brasil gasta pouco na saúde pública. Confira!

hospital covid
foto: oglobo.com

É evidente, a urgência de investimentos na saúde pública brasileira, diz Frederico Guanais diretor-adjunto da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o mesmo mencionou que a pandemia deixou claro que as despesas da área da saúde são apenas investimentos.

Atualmente o Brasil gasta em média 9,3% da soma de todas as riquezas produzidas, o PIB. Está um pouco a mais da média de 37 países, que totaliza 8,8% das riquezas, e a maioria são países ricos. Entretanto, no Brasil partes dessas despesas são privadas.

Na área da saúde os investimentos são apenas de 4% do PIB,no entanto na média da organização é de 6,6% do PIB.

O diretor Ítalo-brasileiro que o investimento para a saúde pública brasileira é inferior á de alguns países, o mesmo afirma que é  preciso utilizar bem os recursos para que eles sejam bem aproveitados.

Ele cita que há bons e  maus investimentos, ele exemplifica os casos elevados de cesarianas que há no Brasil,ele afirma que está muito acima da média da OCDE, ele completa dizendo que muitas vezes há prescrição de antibióticos desnecessárias, menciona que os procedimentos cirúrgicos não tem taxa de retorno, e as hospitalizações poderiam ser evitadas se o atendimento fosse de maior qualidade.

É importante ressaltar que o investimento na área da saúde é necessário para a infraestrutura de laboratórios e hospitais,o pânico foi gerado por alguns brasileiros, devido a falta de verbas para algumas cidades no combate a pandemia e respiradores suficientes para todos os pacientes necessários.

Especialistas afirmam que esse é o momento para retomar dependências para as melhorias do SUS. Guanais afirma que há muito trabalho pela frente para as melhorias do SUS, ele completa dizendo que pode haver uma melhor utilização de dados como hospitalização, uso de medicamentos e óbitos.

No atual cenário de pandemia que vivemos algumas pessoas procuraram os setor privado para realizar os testes e ter um diagnóstico do vírus.

Os especialistas ressaltam que os agentes comunitários de saúde deveriam auxiliar nos casos de contaminadas.

Fonte: UOL