Início » Caso Danilo Silva: Padrasto pisava na cabeça de enteado enquanto ele perdia a vida afogado na lama
Notícias

Caso Danilo Silva: Padrasto pisava na cabeça de enteado enquanto ele perdia a vida afogado na lama

pai de enteado pisa na cabeça
Foto: G1

O pequeno Danilo Silva de apenas 7 anos de idade que havia desaparecido na cidade de Goiânia, e foi achado alguns dias próximo de sua casa sem vida em uma mata fechada.Até então era um verdadeiro mistério o que havia acontecido, porém segundo investigações o principal suspeito pelo crime é o próprio padrasto do menino.

Na última sexta-feira dia 31 de Julho, Reginaldo Lima foi preso por ser acusado de pisar na cabeça no menino impedido que ele gritasse por socorro. Com a ajuda de um amigo que é servente de pedreiro os dois teriam cometido esse terrível crime contra a indefesa criança.

Segundo o Delegado Ernane Cezar, um dos membros da força tarefa que realizou a investigação. Alega que o homem teria segurado com a mão a cabeça do menino e pisado várias vezes contra o solo impedindo que ele respirasse.

Foi relatado também que o homem obteve a ajuda de Hian Alves de Oliveira, um jovem de 18 anos que trabalhava de servente de pedreiro. Ele é filho adotivo de um pastor e mora na mesma rua que Reginaldo, segundo a investigação ele segurou o menino enquanto o outro homem o agredia.

Supostamente ele iria receber de Reginaldo uma moto e um carro pela participação nesse terrível crime. Na delegacia os dois negaram qualquer participação no crime, e a imprensa aguarda contato da defesa para esclarecer o fato acontecido.

Infelizmente um terrível crime que acabou com a morte cruel e impiedosa de Danilo, e o que tudo indica o culpado seria seu próprio padrasto. Um desfecho que não era esperado e infelizmente deixou todos que estão acompanhando o caso desde o início muito tristes e abalados.

Ainda havia uma esperança de que Danilo fosse encontrado com vidas, mas infelizmente todas essas esperanças quando a polícia encontrou o corpo da pequena criança jogada na mata. Um crime cruel que ninguém imaginaria que poderia ter acontecido.

Fonte: G1