Início » Bolsonaro bate o pé e vai contra Guedes no valor de prorrogação do Auxílio, boas novas podem estar próximas
Notícias

Bolsonaro bate o pé e vai contra Guedes no valor de prorrogação do Auxílio, boas novas podem estar próximas

Foto: Mais Goiás

Em meio à tantas discussões sobre a prorrogação do Auxílio Emergencial o governo tenta de várias formas viabilizar sua prorrogação de uma maneira sustentável para a economia do país. Com todas essas discussões o Ministro da Economia Paulo Guedes havia dito sobre parcelas de  200 reais, porém o presidente Jair Bolsonaro não ficou satisfeito com o valor.

Segundo o Jornal Folha de São Paulo, o valor seria 270 reais, porém Jair Bolsonaro estima que o valor chegue no mínimo a 300 reais. Na última segunda-feira o presidente declarou para um grupo de eleitores que se encontravam na frente do Palácio do Planalto que se não desse para manter os 600 reais, 200 também não seria que pelo menos em um meio termo ele iria chegar.

Devido à resistência por parte do presidente Paulo Guedes teve que reconsiderar por duas vezes o ajuste em relação ao valor proposto da nova parcela do Auxílio, o grande objetivo por parte do Ministro da Economia era que o valor chegasse a agradar a todos e pudesse já ficar estabelecido como o valor do novo programa que ficará para o ano que vem o Renda Brasil.

Vamos aguardar as novidades sobre a prorrogação do Auxílio que deve sair nos próximos dias, há uma grande expectativa gerada sobre o valor que será pago aos brasileiros que estão de certa forma dependendo dessa ajuda para conseguir colocar comida em suas casas. Com a crise estabelecida por conta da pandemia muitos pais de família estão desempregados e esse Auxílio Emergencial tem sido de grande valia para essas famílias se sustentarem.

Com a doença ainda fazendo muitas vítimas em nosso país não sabemos quanto tempo essa pandemia ainda irá durar, e muitas regiões ainda seguem com os comércios fechados e as pessoas impossibilitadas de trabalharem. Com isso muitos lares estão sem nenhuma forma de renda a não ser o Auxílio.

Fonte: Mais Goiás