Início » Bolsonaro autoriza privatização de dois parques nacionais
Notícias

Bolsonaro autoriza privatização de dois parques nacionais

Foto: Gazeta Brasil

Nesta segunda (10), o presidente Jair Bolsonaro autorizou o início da privatização de dois parques nacionais em Brasília , no Distrito Federal, e em São Joaquim em Santana Catarina. Este decreto foi anunciado no Diário da União.

Até que haja a conclusão do processo, as unidades seguem sob questão do Instituto Chico Mendes, vinculado com o Ministério do Meio Ambiente.

O G1 fez um questionamento ao órgão, se há iniciativa de ceder ao projeto de privatização e se há algum tipo de alteração nos valores da bilheteria, no entanto, não houve retorno desde a última reportagem.

O Ministério da Economia que também assinou o decreto, afirmou que tem com objetivo o aumento a população e a otimização do uso dos recursos públicos.

O Ministro Ricardo Salles, em Julho, anunciou que 2,5 milhões foram destinados a água mineral. A previsão era que a parceria fosse formalizada até o fim de agosto.

No entanto, a privatização dos dois parques segue recomendações do Conselho de Programas de Parcerias e investimentos.

Investimento

A empresa contratada para o projeto dos dois parques em Brasília e em Santa Catarina assinará o termo até o final de agosto.

Segundo o edital a empresa terá até 2021 para concluir e entregar o projeto, o custo será em torno de 360 mil. Só então, depois de todo o projeto articulado será deita a contratação de outra empresa que ficará responsável pelas obras.

O projeto deve disponibilizar melhorias no centro de visitantes, no mirante do parque e nas guaritas. O projeto promete uma nova passagem suspensa, para que seja evitado o atropelamento de animais.

A verba para este projeto vem do Fundo de Compensação Ambiental, que está sendo administrado Caixa Econômica Federal.

Estes são recursos vindos da compensação ambiental que são usados para a conservação e administração de proteção integral.

Está compensação é prevista na lei que criou a (SNUC), onde responsáveis por empreendimentos que causam algum impacto ambiental, pague um percentual do seu empreendimento.

Fonte: G1