Início » Bebê de dois meses morre após ser atacado por um cachorro.
Notícias

Bebê de dois meses morre após ser atacado por um cachorro.

bebe morre atacado por cachorro
Foto: G1

Um bebê de apenas dois meses foi ferido por um cachorro na cabeça. Ele foi atendido pelo Samu, no entanto, não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Na manhã desta segunda-feira (31), um bebê de dois meses faleceu vítima de um ataque de um cachorro, na vila Irmã Dulce, Zona Sul de Teresina.  O pequeno bebê foi atendido pela Samu, mas infelizmente não resistiu as ferimentos, causados pelo ataque.

Segundo as informações da Samu, a criança foi ferida na cabeça por uma mordida do animal. No entanto, ainda não se sabe a quem pertencia o cachorro.

O caso ainda aguarda mais informações.

 caso semelhante

Outro caso semelhante a este, foi ocorrido no mês de junho deste ano (2020), duas gêmeas de apenas 26 dias, vieram a óbito devido a um ataque do cachorro da família, o caso se passou em Piripá ( BA).

A mãe das gêmeas relatou que a imprensa local conseguir fastar o animal de cima das meninas, no entanto, elas não conseguiram sobreviver a violência do animal. A raça do animal não chegou a ser informada, nem como ocorreu este incidente. As pequenas foram socorridas e levas para p hospital  Hospital Municipal Maria Pedreira Barbosa. Mas infelizmente, os ferimentos causados pelo o animal.

De acordo com o Jornal A tarde , umas das crianças já havia chegado no hospital sem vida, já a outra estava em estado grave. De acordo com o profissional que realizou o pré- Natal das meninas, todos os procedimentos foram feitos para que ela pudesse resistir, mas ela também não resistiu.

O médico destacou que a mãe das gêmeas sempre teve bastante cuidado com elas, na gravidez e quando elas nasceram. O enterro da Anne e da Analú, foi no cemitério Saudade Dois, em Piripá.

A prefeitura de Piripá lamentou a morte das meninas em nota.

” Diante desta perda inestimável, solidarizamos com os pais Elaine e Régis.. Que Deus conforte toda a família e transforme toda essa dor em esperança e fé”.

 

Fonte: G1