Início » Aprovação de Bolsonaro sobe para 37%, a melhor do mandato, e reprovação cai para 34%.
Política

Aprovação de Bolsonaro sobe para 37%, a melhor do mandato, e reprovação cai para 34%.

Foto: Veja

Na noite desta última quinta-feira (13), o atual  presidente Jair Bolsonaro (sem partido), atingiu sua melhor colocação desde o começo do seu mandato, segundo o Datafolha  divulgada no jornal “Folha de S.Paulo”.

A pesquisa realizada indica uma alta nos números de eleitores que consideram o governo de Bolsonaro ótimo ou bom. Houve uma queda no percentual de quem ver o governo como ruim ou péssimo. Os percentuais das pesquisas foram:

  • Ótimo/bom: 37%
  • Regular: 27%
  • Ruim/péssimo: 34%
  • Não sabe/não respondeu: 1%

A pesquisa realizada pela Datafolha no dia 11 e 12 agosto, com cerca de  2.065 de adultos que possuem celulares em todas as regiões do país, com apenas dois pontos nos percentuais na margem de erros.

A taxa de 37% foi a maior do mandato do atual presidente desde o inicio de seus mandato.

Os resultados das pesquisas anteriores foram de:

2 e 3 de abril de 2019: Ótimo/bom: 32%; Regular: 33%; Ruim/péssimo: 30%; NS/NR: 3%

23 e 24 de junho: Ótimo/bom: 32%; Regular: 23%; Ruim/péssimo: 44%; NS/NR: 1%

25 e 26 de maio: Ótimo/bom: 33%; Regular: 22%; Ruim/péssimo: 43%; NS/NR: 2%

Abril de 2020: Ótimo/bom: 33%; Regular: 26%; Ruim/péssimo: 38%; NS/NR: 3%

Na pesquisa foi feita a seguinte pergunta ” Você confia nas declarações do atual presidente?”.

E o percentual das respostas foram essas:

Nunca confia: 41% (anteriormente 46%, 44%, 38%, 43% e 44%)

Às vezes confia: 35% (anteriormente 32%, 32%, 37%, 37% e 36%)

Sempre confia: 22% (anteriormente 20%, 21%, 21%, 19% e 19%)

Não sabe: 2% (anteriormente 2%, 2%, 5%, 1% e 1%)

 

Bolsonaro admite que irá voltar para o PSL

Em uma transmissão ao vivo pela internet, nesta última quinta-feira, o presidente declara que poderá voltar para o PSL, seu antigo partido, que se desfiliou por motivo de divergência com a cúpula da legenda.

Após ter se desfiliado do PSL, Bolsonaro lançou uma nova campanha para seu novo partido o qual ele desejava criar, Aliança pelo Brasil. No entanto, o partido não tem assinaturas suficientes para obter o registro na Justiça Eleitoral.

“Difícil formar um partido, não é impossível, mas é difícil, burocracia enorme”, declarou Bolsonaro. “Então, não posso investir 100% no Aliança, em que pese o esforço de muita gente pelo Brasil. Eu tenho de olhar outros partidos. Tenho recebido convites. Em três partidos, me convidaram para conversar. Um foi o Roberto Jefferson. Tem mais dois partidos também. Já conversei com os presidentes desses dois outros partidos. Tem uma quarta hipótese aí, o PSL”, Afirmou o presidente em sua transmissão ao vivo.

 

Fonte: G1