Início » Algo inédito no pais: Bolsonaro pede Patriotismo de comerciantes, “abaixem o preço”
Notícias

Algo inédito no pais: Bolsonaro pede Patriotismo de comerciantes, “abaixem o preço”

Foto: Metrópoles

Algo inédito tem acontecido no Brasil, um presidente pedir patriotismo por conta de comerciantes em relação aos preços abusivos. Sabemos que estamos vivendo tempos difíceis com essa pandemia, a crise econômica no país só tem aumentado e com isso os preços de vários produtos estão subindo absurdamente.

Com isso várias pessoas começaram a reclamar nas redes sociais, através de vídeos, publicações e fotos desses preços abusivos. Nesta sexta-feira dia 4 de Setembro, Jair Bolsonaro teve uma conversa com o grupo Eldorado e pediu para que pudessem ter patriotismo e abaixar o valor de alguns produtos que estão com seus preços muito elevados.

Na conversa ele questionou sobre o preço de produtos como arroz e o próprio feijão, que dobraram de valor cobrado. Ele ainda disse que o Auxílio Emergencial foi para tentar salvar de alguma forma a economia do país e que a conversa era sobre produtos básicos que compõem uma sexta no caso, mas porém estavam com preços absurdos que não poderiam ser cobrados.

Mas o presidente deixou claro que era apenas um pedido e entende que a melhor maneira de ajudar a economia seria não interferindo, e com isso ele não iria usar seu poder e dar uma canetada nos estabelecimentos. A Associação  Brasileira dos Supermercados lançou uma nota falando sobre o assunto,  explicando que esse aumento abusivo só está sendo repassado dos fornecedores e fabricantes dos produtos.

Vamos aguardar os próximos capítulos dessa polêmica que na primeira vez na história tem uma pessoa lutando pelos interesses do povo, agora é torcer para que os comerciantes possam ouvir o pedido do Presidente e de alguma forma reduzir esses valores abusivos. Deixe nos comentários abaixo sua opinião sobre a atitude de Bolsonaro e se na sua visão essa conversa poderá ajudar de alguma forma a população, compartilhe com todos os amigos e familiares para que todos possam comentar também.

Fonte: Metropoles